projeto

textos

mapas

pesquisadores

autores

autores

Al Berto é o pseudônimo de Alberto Raposo Pidwell Tavares, nascido em Coimbra, Portugal, em 1947. Além de poeta, foi pintor, animador cultural e editor. Durante a infância e adolescência estudou em Lisboa e mais tarde viajou a Bruxelas para estudar pintura. Antes da literatura, Al Berto dedicou-se às artes plásticas, mas desde o inicio da década de 1970 a escrita tornou-se exclusivamente o meio de expressar suas inquietações artísticas. Durante pouco mais de duas décadas, publicou muitos livros de poesia, tais como À Procura do Vento num Jardim d'Agosto(1974), sua primeira obra, Meu Fruto de Morder, Todas as Horas (1980), Salsugem (1984) e Horto de Incêndio (1997). Todavia, foi com O medo (1987), coletânea que reuniu os poemas publicados até 1986, que ele ganhou notoriedade e reconhecimento de sua importância na poesia portuguesa contemporânea. Al Berto tornou-se um dos poetas mais destacados nesse período por fazer de sua existência literária uma criação poética bastante original em que se entrelaçavam aspectos biográficos de sua vida com elementos puramente ficcionais, no qual despontavam o seu estilo de vida, abertamente homossexual e boêmio, e sua relação com a AIDS. Al Berto morreu em 1997 na cidade de Lisboa.